Os 5 piores casos de erros médicos

Compartilhe!

Os 5 piores casos de erros médicos



Parece um pesadelo clássico – acordar durante uma operação e descobrir que você não consegue se mexer ou pedir ajuda. Mas isso é o que aconteceu com a paciente Sarah Newton, de Hants, no sul da Inglaterra. “Eu estava tentando gritar. Tentei mexer os dedos desesperadamente, mas descobri que não podia me mover mas assisti aos médicos realizarem minha cirurgia toda.”


Felizmente, a “sensibilidade acidental”, como é conhecida, é um caso raro que ocorre uma vez em cada 15.000 operações sob anestesia geral segundo uma pesquisa do Royal College de Anestesistas. Mas quais são os piores casos de erro médico na Inglaterra?

  • Cirurgia no local errado

    Geralmente a causa é uma série de erros administrativos catastróficos, tais como John Heron, 64, que teve de ser submetido à uma cirurgia para remover um rim depois que um tumor maligno foi descoberto.
    Setenta ocorrências de cirurgia no local errado foram registradas pelo National Health System – NHS entre os anos de 2011-12.

  • Depois da operação, foi constatado que seu rim sadio havia sido removido, resultando em meses de diálise, uma nova cirurgia e a necessidade de um transplante.

  • Cirurgia no paciente errado

    Pior do que operar no lugar errado, é operar no corpo errado.
    Muitas vezes, a causa é uma confusão entre duas pessoas com o mesmo nome ou procedimentos semelhantes.
    Recentemente, um paciente em Cambridgeshire recebeu um transplante desnecessário de um coração incompatível, que acabou resultando na morte do paciente, internado para um exame de rotina.
    Menos de 10 incidentes do tipo foram relatados no Reino Unido durante 2011-2.

  • Instrumentos retidos

  • Instrumentos cirúrgicos foram esquecidos dentro pacientes 161 vezes em 2011-12.
    Muitas vezes, o material é uma esponja, usada para conter hemorragias, o que pode levar à infecções graves.
    O risco é maior em cirurgias de emergência e em em pacientes obesos. O número de mortes causados por esse tipo de erro não foi revelado.

  • Troca de bebês

    Apesar de ser uma tema comum em ficção, existem poucos casos documentados de mães enviadas para casa com o bebê errado.
    Em 2008, Cristina Zahariuc notou que a filha havia sido trocada na maternidade em casa, ao tirar a fralda da criança e perceber que ela tinha um pênis. Os bebês foram destrocados e submetidos à exames de HIV, já que ambos haviam sido amamentados pela mãe errada.
    Apesar de algumas histórias terríveis onde o erro só é notado anos depois, o risco é bem menor agora, onde a maioria dos hospitais na Inglaterra permitem que os bebês fiquem com seus pais logo após o nascimento.

  • Ser tratado por um impostor

    Várias vítimas dos atentados de 7 de julho de 2005 em Londres foram tratadas pelo neozelandês Richmal Oates-Whitehead. Apesar de ele não ser médico qualificado, acabou realizando cirurgias em vários pacientes durante a confusão.
    Reginald Gill, 77, também conseguiu realizar uma série de operações depois de ler livros médicos e só foi pego depois de abusar sexualmente de seus pacientes e diagnosticar uma mulher com câncer erroneamente. Felizmente, ele acabou condenado à 8 anos de prisão.


Compartilhe!

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *