Ricardo Salles – Quem é e o que fez

Compartilhe!

Neste artigo vamos trazer um pouco de quem é Ricardo Salles e o que ele fez até chegar como Ministro do Meio Ambiente no (des)governo Bolsonaro.

O início da carreira de Ricardo Salles

Começamos em 2006, Ricardo de Aquino Salles criou, em parceria com o Instituto Millenium, o Movimento Endireita Brasil (MEB) que estaria alinhada ao que chamaram de “nova direita”.

No período “vago” até 2013 Ricardo tentou várias vezes entrar para a vida pública, todas fracassadas. Além de uma quase prisão por não pagar pensão alimentícia que já acumulavam $28 mil reais para o filho, alegando “não ter condições”. O salário de Salles nessa época era em torno de $12 mil reais.

De 2013 a 2014 foi secretário do Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Em sequência foi Secretário do Meio Ambiente de São Paulo de 2016 até 2017.

Adulteração de mapa ambiental

Matéria completa sobre a tentativa de adulteração de mapa ambiental de Ricardo Salles: https://theintercept.com/2019/02/03/ricardo-salles-mineradoras/

Nesse período de 2016 – 2017, como Secretário do Meio Ambiente de São Paulo, Salles tentou adulterar mapa ambiental para beneficiar mineradoras.

Após ser denunciado ao Ministério Público, foi condenado no dia 18 de dezembro de 2018 por improbidade administrativa. A multa chegou a 10 vezes o seu salário e a suspensão dos direitos políticos por 3 anos.

Duas semanas depois da condenação, Salles foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro como Ministro do Meio Ambiente.

Abrindo um parênteses, vale ressaltar que se comparada a declaração de patrimônio de Ricardo de 2006 e 2018 houve um aumento de 4000% em 12 anos, somando um total de 8.8 milhões de reais.

Após a entrada para o ministério de Bolsonaro, Salles e o atual presidente já conseguiram a proeza de, não só questionaremos dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), mas falar que são mentirosos.

O que dizem por aí

Diretor do Inpe é exonerado após críticas de Bolsonaro sobre dados de desmatamento
“Diretor do Inpe é exonerado após críticas de Bolsonaro sobre dados de desmatamento”: https://www.gazetadopovo.com.br/republica/breves/bolsonaro-inpe-exonerado-desmatamento/

Uma das notícias mais recentes e repercutida foi de Ricardo Salles chamando de “sensacionalista” e “falsa” as noticias sobre a nuvem de fumaça que cobriu a Cidade de São Paulo, fruto das queimadas na Floresta Amazônica.

Ricardo Salles fala em notícia falsa e sensacionalismo sobre nuvem que encobriu SP.
Salles fala em notícia falsa e sensacionalismo sobre nuvem que encobriu SP: https://exame.abril.com.br/brasil/salles-compara-nuvem-que-encobriu-sp-a-noticia-falsa-e-sensacionalismo/

Não posso deixar de mencionar que ele também foi vaiado em evento da ONU.

Ricardo Salles é vaiado em evento climático da ONU no Brasil:
Ricardo Salles é vaiado em evento climático da ONU no Brasil: https://www.cartacapital.com.br/sustentabilidade/ricardo-salles-e-vaiado-em-evento-climatico-da-onu-no-brasil/

Vendo o panorama antigo do atual ministro conseguimos ver que ele se encaixa perfeitamente nesse “novo” governo.

Temos uma pessoa que tentou adulterar mapa ambiental para beneficiar mineradoras “administrando” o Ministério do Meio Ambiente.

É como colocar um lobo para pastorar as ovelhas. A lógica é simples, como 1+1 = 2, isso não vai sair barato para o Brasil.

Temos uma presidente que diz “acabou a mamata”, mas que colocou quase toda família na política, além de nomear seu filho como embaixador.

Temo um governo EXTREMO, extremamente controverso.

Contra a corrupção, sendo corrupto. Contra bandidos, abrigando milicianos.

Compartilhe!

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *